Textos – Do legado do Homem Moderno

Homem Moderno… Qual o legado que você deixará para as futuras gerações?
Pergunta difícil nesses dias, hein.
Toda essa tecnologia, esse caos, essa lama. E você aí, sem saber por onde começar.

A sugestão é sempre seguir a máxima “tenha um filho, plante uma árvore e escreva um livro”…
Mas veja bem.

1 – Tenha um filho

Um filho. Não cinco, seis, sete…
Não vou entrar aqui no mérito custo de vida, porque, nesses dias, fica mais difícil ainda.
OK, você pode ousar e ter dois, três, mas lembre-se que filho não é obra de arte. Você não faz para se orgulhar porque veio perfeitinho. Você não faz para pendurar na parede e mostrar para os amigos. Você não faz para descartar quando tiver enjoado (ou ele estiver enjoado).
Você não faz só porque teve vontade de fazer a obra… Até porque a obra também terá vontades.

Lembre-se que você deixará uma extensão de você.
Pode ser melhor, se você souber criar.
Mas se você não tiver o que dar, Homem Moderno, seu filho não terá nada a receber.
Se você for lagarta e tiver mais preocupado em ter lagartas do que em – antes – virar borboleta, algo pode dar errado. (Esse exemplo ficou bem ruim, mas não consegui pensar em bicho melhor que pudesse se transformar em outro… Tem o girino, que vira sapo, mas seria uma imagem estranha. Tem o macaco, mas esse não soube evoluir direito).

Conclusão: Homem Moderno, eduque-se e evolua antes do ‘tenha um filho’ para não comprometer as futuras gerações.

2 – Plante uma árvore

Essa é mais difícil nos dias de hoje, já que a maior parte das pessoas está presa em concreto.
Mas há meios…
E é inevitável o discurso ecológico.
Afinal, se cada um que tivesse um filho, plantasse uma árvore (oito pra quem tiver oito filhos), a coisa estaria melhor.
Se cada filho plantasse outra, a coisa estaria muito melhor.

O que vale ressaltar nesse legado é a importância de se preocupar com a árvore.
Se você planta, quer ver crescer. Se quer ver crescida, quer que se mantenha.
E assim, segundo Pollyana, a preocupação com o todo passaria a ser maior.
Porque só acreditando muito na humanidade dá pra se afirmar que o Homem Moderno que tem filho sem planejar ou o Homem Moderno que passa a mão na cabeça do filho quando este faz besteira  vai ter alguma sensibilidade com a árvore alheia.

Para Pollyana, há que se acreditar…
Mas se você não é Pollyana, sabe que só há uma solução possível.
E esta passa pelo mesmo mérito de se ter um filho.

Conclusão: Homem Moderno, eduque-se e evolua antes do “plante uma árvore” para não comprometer as futuras gerações.

3 – Escreva um livro

Essa é mais difícil ainda nos dias de hoje…
E nem precisa se aprofundar tanto.
Ao menos, se tratarmos de Brasil.

Hoje ninguém tem a pretensão de escrever um livro, porque sabe que poucos irão ler…
Hoje ninguém mais sabe escrever livros.
Hoje ninguém mais sabe ler livros.
E por mais que até alguns acadêmicos – aqueles que afirmam que as pessoas estão escrevendo mais – discordem, com o advento das novas mídias a coisa está pior.
Porque não adianta escrever mais quando se escreve errado.
Eu mesmo devo estar errando agora, por aqui.
Os funcionais se alastram…

Conclusão: Homem Moderno, eduque-se e evolua antes do “escreva um livro” para não comprometer as futuras gerações.

É isso
Pense nas gerações futuras e seja menos Homem Moderno.
Que, além de tudo, um dia você também saberá ter livros e árvores, plantar livros e filhos e escrever filhos e árvores.

Tem alguma dúvida, ou quer compartilhar uma dica? Deixe seu comentário!