Viagens – Munique no Verão (pré-Oktoberfest)

Quando vêm à mente aquela imagem clichê de um grupo de alemães vestidos com chapéu, suspensório, short, meias no meio da canela, junto de alemãs com vestidos bordados com camisas brancas e grandes decotes, todos cantando e com enormes canecas de cerveja na mão… pode ter certeza… A cena é no estado Baviera, possivelmente na cidade de Munique, local onde ocorre o maior festival de cerveja do mundo, a Oktoberfest! Porém, mesmo antes do festival é possível ver essa cena muitas vezes. Fomos à cidade um mês antes da realização da festa e presenciamos diversos grupos caracterizados bebendo animados em cervejarias. Mas não se engane, Munique não é só cerveja e música típica, a cidade tem muito mais a oferecer.

Chegamos pela Estação Central de Trem (Hbf) e nos hospedamos no centro da cidade, próximo à parte histórica (5 minutos andando). Não é o local mais elegante do mundo, mas foi bem prático e gostamos do hotel (Adagio).

Centro Histórico

1º dia

No primeiro dia fomos conhecer o Centro Histórico da cidade. Como ocorre em quase todas as cidades alemãs, há uma rua comercial somente para pedestres. A de Munique se inicia no belo portão medieval retratado abaixo.

munique1

A rua é repleta de marcos históricos da cidade, passando pela Marienplatz (Praça de Maria), onde fica a “coluna de Maria” e o edifício da Prefeitura, com seu adorável relógio cuco.

 

Após caminhar pela rua, para quem estiver em forma, é bacana subir a torre da Peterskirche (Igreja de São Pedro). Prepare-se para alguns bons andares de escada e uma ótima vista panorâmica de recompensa.

Pertinho dali fica o Viktualienmarkt, mercado medieval que conta com artesanato, frutas e vegetais frescos, castanhas, embutidos e principalmente alguns restaurantes com comida típica e cerveja gelada.

HofBrauhaus

Terminamos o dia na cervejaria mais turística de Munique, a HB, local sempre cheio, com mesas de madeira comunitárias, cerveja gelada em canecas enormes, comida alemã e música.

 

 

 

Atrações fora do centro

2º dia

Museu BMW

Iniciamos o dia seguinte pegando um ônibus Sigthseeing para visitarmos as atrações mais distantes do centro da cidade. Nossa primeira parada foi no Museu da BMW.

De um lado da rua fica o BMW Welt (Mundo BMW – entrada gratuita), com uma loja de souvenir, lanchonete e exposições da BMW e algumas de suas marcas, como Rolls Royce, já do outro lado da passarela fica o museu propriamente dito. Vale a visita aos dois.

 

O Museu da BMW tem uma proposta distinta dos da Mercedes e da Porsche (se gosta de carros confira nosso post sobre os museus de  Stuttgart aqui). O foco da marca da Baviera é na engenharia, tecnologia e design. Além disso, o museu não conta somemte com carros. Existem exemplares de motos e até turbinas .

Há um destaque para o piloto brasileiro Nelson Piquet, que foi campão mundial de F1 pela Williams com o motor da marca em 1983.

Parque Olímpico

Na frente do Museu da BMW fica o Olympiapark, parque dos jogos olimpíacos de 1972, jogos esses famosos não só por conta dos esportes mas infelizmente por conta da chacina de parte da delegação israelense.

O que nos impressionou foi a intensa utilização do local, que estava cheio de atrações e atividades, como um parque infantil (as fotos foram tiradas de uma roda gigante) e um evento de wakeboard no lago.

Nosso desejo foi que o Parque Olímpico do Rio  2016 pudesse, assim como o da cidade alemã, virar uma atração perene para os moradores e turistas, contudo, o caminho do Rio não tem sido esse e menos de um ano da realização dos jogos do Brasil já há uma série de relatos de abandono.

parque-olimpico2

 

 

Jardim Inglês e Surfe no Rio

Em seguida partimos para o Jardim Inglês, um parque imenso e bastante frequentado. Como era verão, haviam muitas pessoas pegando sol, fazendo piqueniques e é lógico, bebendo cerveja. O mais curioso é que o parque tem um rio balneável que contém corredeiras artificiais, e como era o fim do dia vimos muitos frequentadores passando com boias pela correnteza levemente embriagados.

O mais engraçado é ver a galera que bebeu o dia todo “boiando” pelo rio.

Uma das atrações famosas do parque é o surfe de rio, como dá para conferir no vídeo abaixo. Na verdade, embora não deva ser fácil,  achei que deve ser um pouco monótono surfar sempre a mesma onda.

Terminamos o dia tomando uma cerveja na Augustiner, outra cervejaria muito boa. Agora que já conhecemos e gostamos da cidade, pensamos em voltar um dia para a Oktoberfest.


Gosta de História? Munique combina com Nuremberg!

Viagens – História Viva em Nuremberg

Gosta de Carros? Munique combina com Stuttgart!

Viagens – Museus da Porsche e Mercedes em Stuttgart


Avaliações de Munique no Trip Advisor

Museu BMW

https://www.tripadvisor.com.br/Attraction_Review-g187309-d190264-Reviews-BMW_Museum-Munich_Upper_Bavaria_Bavaria.html

Cervejaria Augustiner

https://www.tripadvisor.com.br/Restaurant_Review-g187309-d1872195-Reviews-Augustiner_Braustuben-Munich_Upper_Bavaria_Bavaria.html

Cervejaria HB

https://www.tripadvisor.com.br/Restaurant_Review-g187309-d742684-Reviews-Hofbrauhaus-Munich_Upper_Bavaria_Bavaria.html

Hotel

https://www.tripadvisor.com.br/Hotel_Review-g187309-d1879138-Reviews-Adagio_Muenchen_City-Munich_Upper_Bavaria_Bavaria.html


Mapa

Tem alguma dúvida, ou quer compartilhar uma dica? Deixe seu comentário!