Viajar mais gastando menos – como se planejar

 

Apresentação

 

Como é possível perceber pelos posts aqui do Canto do Mundo, eu e minha namorada gostamos bastante de viajar e sempre que temos um tempinho sobrando saímos por aí para conhecer novos lugares.

Porém, como acontece com a maior parte dos brasileiros, a vontade que temos de conhecer o mundo é muito maior que o dinheiro que temos disponível, por isso é fundamental nos organizarmos, assim conseguimos visitar o máximo de destinos possíveis (com algum conforto) sem abrir um buraco em nosso orçamento.

Para atingir um bom custo benefício em viagens pensamos que alguns elementos são essenciais:

Não ter preconceito em relação à destinos. Pela nossa experiência, com boa vontade, é possível achar algo interessante, aprender e  se divertir em quase todos os locais;

Antecedência e Planejamento. Pensar em uma viagem com tempo disponível permite a você comparar preços com calma e ficar atento à promoções. 

Começando a nos Planejar

 

Quando já definimos as datas que teremos disponíveis para sair por aí, as primeiras coisas que nos perguntamos são:

1. qual é o nosso orçamento?

2. quais são os locais mais recomendados para a época do ano que teremos disponível (esse post  e esse aqui do Viaje na Viagem ajudam bastante a planejar viagens pelo Brasil) e

3. O que queremos? Praia ou serra? Viagem cultural/urbana, turismo rural ou ecoturismo? No Brasil ou exterior?

Em regra, vale a pena visitar os destinos mais caros em baixa/média temporada (abril, maio/ setembro, outubro), quando os preços não são tão altos e as localidades estão mais vazias (Claro que é preciso estar atento às festividades e peculiaridades de cada local – Munique, na Alemanha, por exemplo, é caríssima em setembro por conta da realização da Oktoberfest).

No Brasil, em período de férias e feriadões é possível buscar destinos no interior e praias menos badaladas. Os pontos mais famosos do litoral ficam com preços bem salgados no verão e feriados, assim como os destinos de serra mais conhecidos têm valores proibitivos no inverno.

Quando já restringimos os destinos que nos interessam (respondendo as três primeiras perguntas), começamos a pesquisar mais profundamente em diversos blogs de viagens sobre os locais elegíveis e sempre criamos uma planilha compartilhada no Google Planilhas, onde inserimos os dados para comparação (não precisa ser nada muito elaborado, basta pesquisar e inserir os valores).

Normalmente nessa primeira etapa comparamos o custo básico aproximado, composto por (i) transporte e (ii) hospedagem.

Em uma segunda etapa (já com menos destinos) fazemos uma estimativa de gastos com a alimentação e atrações. Tendo uma noção do quanto gastaremos para cada lugar e o quanto queremos conhecer cada um definimos finalmente o nosso destino.

Agora, com o local escolhido e uma ideia de preços é hora de conseguir mais descontos para:

Passagens Aéreas

Viajar mais gastando menos – economizando na compra de passagens aéreas

Hospedagem

Viajar mais gastando menos – achando a hospedagem ideal

É sempre bom lembrar quanto menos você gastar em despesas fixas mais dinheiro sobrará para aproveitar seu destino. Confira os posts da série Viajar Mais gastando Menos. Caso também tenham dicas, compartilhem conosco!

Tem alguma dúvida, ou quer compartilhar uma dica? Deixe seu comentário!